WORKSHOP: PRIMEIRAS APLICAÇÕES DO NOVO CPC E SEUS IMPACTOS NA GESTÃO DO CONTENCIOSO

Imprimir: WORKSHOP: PRIMEIRAS APLICAÇÕES DO NOVO CPC E SEUS IMPACTOS NA GESTÃO DO CONTENCIOSO Compartilhamento: WORKSHOP: PRIMEIRAS APLICAÇÕES DO NOVO CPC E SEUS IMPACTOS NA GESTÃO DO CONTENCIOSO WORKSHOP: PRIMEIRAS APLICAÇÕES DO NOVO CPC E SEUS IMPACTOS NA GESTÃO DO CONTENCIOSO WORKSHOP: PRIMEIRAS APLICAÇÕES DO NOVO CPC E SEUS IMPACTOS NA GESTÃO DO CONTENCIOSO WORKSHOP: PRIMEIRAS APLICAÇÕES DO NOVO CPC E SEUS IMPACTOS NA GESTÃO DO CONTENCIOSO
Publicado : 11/06/2018 - Alterado : 14/06/2018

A Escola da Advocacia-Geral da União da 4ª Região promoveu o workshop Primeiras Aplicações do Novo CPC e Seus Impactos na Gestão do Contencioso, no dia 30 de maio, das 13h30 às 17h, na Procuradoria-Seccional Federal de Caxias do Sul, RS

O evento foi ministrado pelo Procurador Federal, Dr. Rafael Machado de Oliveira. A coordenação local do evento foi do Procurador-Seccional de Caxias do Sul, o Dr. Artur Henrique Callegari, que também participou do workshop.

O workshop insere-se na perspectiva da Gestão Estratégica de Contencioso, acentuada com a vigência do novo Código de Processo Civil.

Dr. Rafael observou que nesse encontro tratou-se “da exposição dos principais institutos do novo Código de Processo Civil através de casos reais e troca de experiências entre os participantes na aplicação da norma, sempre com foco no impacto; na efetividade da atuação do advogado.

Nesse sentido foram apresentados os seguintes temas, já embasados por dois anos de jurisprudência: Vetores hermenêuticos, tutelas provisórias, negócios processuais, provas, coisa julgada e teoria do precedente judicial, atuação recursal, dentre outros”.

O ponto alto do evento foi a participação de membros das quatro carreiras da AGU, servidores de outras áreas com atuação jurídica, professores convidados e estagiários, proporcionando uma riqueza na interação dos participantes.

            Complementa o Dr. Rafael: “A avaliação dos eventos tem sido excelente, o que demonstra a necessidade de continuarmos a investir no treinamento e desenvolvimento de pessoas”.


 
« Notícia anterior
 
Próxima notícia »