II Encontro do GT de Acessibilidade da AGU

Imprimir: II Encontro do GT de Acessibilidade da AGU Compartilhamento: II Encontro do GT de Acessibilidade da AGU II Encontro do GT de Acessibilidade da AGU II Encontro do GT de Acessibilidade da AGU II Encontro do GT de Acessibilidade da AGU
Publicado : 14/12/2017 - Alterado : 26/12/2017

No final de setembro, com a publicação da Portaria nº 337/2017, foi instituído o Grupo de Trabalho (GT) com finalidade de elaborar  a proposta de política de inclusão de pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida nas unidades da Advocacia-Geral da União.

Assim, o segundo Encontro do Grupo de Trabalho (GT) de Acessibilidade da AGU ocorreu nos dias 21 e 22 de novembro, simultaneamente ao seminário de acessibilidade realizado na Escola da AGU.

Seus integrantes, agora,  trabalham para a concepção da política e do programa de acessibilidade da AGU. Nesse II Encontro do GT de Acessibilidade, os integrantes iniciaram os trabalhos com uma roda de conversa sobre as dificuldades das PcD ( Pessoas com Deficiência) dentro e fora da AGU. As discussões  foram divididas em quatro eixos de acessibilidade: Arquitetônico e Urbanístico; Comunicacional e Tecnológico; Inclusão Social e Funcional; e Inovação e Educação Inclusiva. Também, estiveram em pauta as propostas para a logomarca do programa  e a estrutura da minuta da portaria de acessibilidade, que cria a política e o programa na AGU.

O seminário de acessibilidade, já como ação do programa, fomentou o tema aos membros,  servidores e colaboradores da AGU que não participam do GT.

Abrindo o evento, o Procurador do Banco Central, Luís Cláudio da Silva R. Freitas, explanou sobre a política de inclusão e de acessibilidade na AGU. Adentrando ao tema, Marco Weiss, Advogado da União, tratou sobre acessibilidade e inclusão na administração pública. O convidado Sérgio Ricardo Costa Caribé falou sobre a experiência do TCU na palestra: TCU, acessibilidade e inclusão. Adriana Monteiro e Rita Louzeiro trataram sobre a neurodiversidade na administração pública. Marcos Bauch questionou como tema de sua fala: “rampas resolvem tudo?”. Para finalizar, o Advogado Joelson Dias tratou dos aspectos legais: Convenção da ONU, A Lei Brasileira de Inclusão e a efetivação do direito das pessoas com deficiência.

 

 


 
« Notícia anterior
 
Próxima notícia »