AGU faz acordo para município que não comprovou aplicação de verba ressarcir União

Imprimir: AGU faz acordo para município que não comprovou aplicação de verba ressarcir União Compartilhamento: AGU faz acordo para município que não comprovou aplicação de verba ressarcir União AGU faz acordo para município que não comprovou aplicação de verba ressarcir União AGU faz acordo para município que não comprovou aplicação de verba ressarcir União AGU faz acordo para município que não comprovou aplicação de verba ressarcir União
Publicado : 19/05/2015 - Atualizado às : 11:12:58
A Advocacia-Geral da União (AGU) celebrou acordo com o município de Cajazeiras, na Paraíba, para assegurar o ressarcimento de R$ 856 mil aos cofres públicos. O valor será pago pela prefeitura local, que não comprovou ter aplicado corretamente verba repassada pelo Ministério da Integração Nacional, em 2000, para a construção de uma barragem.

A determinação para que a quantia fosse devolvida veio do Tribunal de Contas da União (TCU), que constatou a irregularidade durante julgamento de tomada de contas especial. A Procuradoria da União na Paraíba (PU/PB), unidade da AGU responsável pela negociação do ressarcimento, acatou pedido do município para parcelar a dívida em 60 prestações mensais.

O acordo prevê que a prefeitura local reconheça o débito e se abstenha de contestá-lo judicial ou extrajudicialmente. Ele também prevê uma multa de 2% para pagamentos atrasados, além da obrigatoriedade do município enviar um comprovante bancário para a procuradoria após a quitação de cada parcela.

Segundo o chefe da Divisão de Patrimônio e Probidade da PU/PB, Dario Dutra Fernandes, as duas partes serão beneficiadas. "Ao mesmo tempo em que permite que a União receba de forma mais rápida e concreta os valores que lhe são devidos, permite que o devedor obtenha a exclusão imediata de seu registro no Cadin, cadastro que registra o nome de pessoas físicas e jurídicas responsáveis por débitos não quitados com a União, de forma a possibilitar a firmação de novos convênios entre o município e a União", explicou.

Raphael Bruno
 
« Notícia anterior