AGU confirma necessidade de médico estrangeiro revalidar diploma para atuar no Brasil

Imprimir: AGU confirma necessidade de médico estrangeiro revalidar diploma para atuar no Brasil Compartilhamento: AGU confirma necessidade de médico estrangeiro revalidar diploma para atuar no Brasil AGU confirma necessidade de médico estrangeiro revalidar diploma para atuar no Brasil AGU confirma necessidade de médico estrangeiro revalidar diploma para atuar no Brasil AGU confirma necessidade de médico estrangeiro revalidar diploma para atuar no Brasil
Publicado : 05/05/2015 - Atualizado às : 10:03:11

Foto: publicacoes.inep.gov.br
Foto: publicacoes.inep.gov.br
A Advocacia-Geral da União (AGU) comprovou, na Justiça, a obrigatoriedade de médico estrangeiro revalidar o diploma para obter o registro profissional definitivo no Brasil. A atuação ocorreu após médico boliviano acionar a Justiça para tentar conseguir o documento junto ao Conselho Regional de Medicina do Amazonas (CRM/AM).

O autor da ação alegou morar no Brasil há mais de dez anos, atendendo a população carente do interior do Amazonas. Destacou que já foi, inclusive, contratado por entes públicos para prestar serviços na área, que sofre com a falta de médicos. O boliviano afirmou, também, que a Lei do Mais Médicos (n° 12.871/2013) não poderia impedir profissionais formados no exterior de exercer atividades no país.

Porém, a Procuradoria da União no Amazonas (PU/AM) explicou que o boliviano exercia irregularmente a profissão no Brasil. Segundo os advogados públicos, o autor da ação não revalidou o diploma obtido no exterior, conforme exigido pela Lei nº 12.871/2013. Além disso, a norma estabelece que profissionais formados em países como a Bolívia, que têm um número de médicos por habitantes inferior à média brasileira, não podem participar do programa.

Acolhendo os argumentos apresentados pela AGU, a 3ª Vara Federal da Seção Judiciária do Amazonas julgou improcedente o pedido do boliviano. "Compete ao Conselho Federal de Medicina zelar pelo exercício da profissão. Afigura-se razoável exigir do autor a prova da revalidação de seu diploma. No caso, o autor sequer comprovou pedido administrativo efetuado ao conselho e muito menos juntou aos autos a documentação pertinente", afirmou o magistrado responsável pela análise do caso.

A PU/AM é unidade da Procuradoria-Geral da União, órgão da AGU.

Ref.: Processo nº 6272-57.2014.4.01.3200 - 3ª Vara Federal da Seção Judiciária do Amazonas.

Filipe Marques
 
« Notícia anterior
 
Próxima notícia »