Corregedoria-Geral da Advocacia da União e Procuradoria-Geral do Banco Central - Integração da Advocacia Pública

Imprimir: Corregedoria-Geral da Advocacia da União e Procuradoria-Geral do Banco Central - Integração da Advocacia Pública Compartilhamento: Corregedoria-Geral da Advocacia da União e Procuradoria-Geral do Banco Central - Integração da Advocacia Pública Corregedoria-Geral da Advocacia da União e Procuradoria-Geral do Banco Central - Integração da Advocacia Pública Corregedoria-Geral da Advocacia da União e Procuradoria-Geral do Banco Central - Integração da Advocacia Pública Corregedoria-Geral da Advocacia da União e Procuradoria-Geral do Banco Central - Integração da Advocacia Pública
Publicado : 20/02/2015 - Alterado : 25/07/2016
A Corregedoria-Geral da Advocacia da União - CGAU e a Procuradoria-Geral do Banco Central do Brasil deram mais um passo para o fortalecimento e a integração das Carreiras Jurídicas da Advocacia Pública Federal. Foi publicado ato conjunto da CGAU e da PGBC que estabelece cronograma de correições para avaliação do serviço jurídico prestado pelas unidades da PGBC. A Portaria nº 84.120, de 09 de janeiro de 2015 fixa as unidades da PGBC que serão avaliadas este ano.

Outra portaria conjunta, firmada em 22 de dezembro de 2014, já previa a integração das normas que disciplinam a correição na PGBC e a metodologia de trabalho da CGAU. Essa Portaria 83.355/2014 estabelece que as equipes de trabalho serão compostas por profissionais das duas entidades.

Segundo o Corregedor-Geral da Advocacia da União, Dr. Ademar Passos Veiga: "É um momento importante para incrementar a integração das Carreiras Jurídicas da AGU. A troca de informações entre a experiência da CGAU, na avaliação do serviço jurídico prestado pela AGU, e a cultura técnica e de gestão, que marca a atuação da Procuradoria-Geral do Banco Central, são relevantes para o fortalecimento da Advocacia Pública Federal."

Por sua vez, o Procurador-Geral do Banco Central, Dr. Isaac Sidney, destaca outro aspecto no aprimoramento da gestão do serviço jurídico pela PGBC: "A continuidade dos serviços de avaliação do serviço jurídico, agora sob responsabilidade da Corregedoria-Geral da Advocacia da União, produzirá informações relevantes para a avaliação e tomada de decisões por parte do órgão central da PGBC. Um olhar da Corregedoria da AGU, órgão comprometido com o crescimento das instituições da Advocacia Pública, é útil para o aprimoramento dos nossos trabalhos ".

A Procuradoria-Geral do Banco Central conta hoje com 170 Procuradores e 116 Especialistas entre analistas e técnicos. Distribui-se em 20 unidades, espalhadas por nove Estados, além do Distrito Federal: Bahia, Ceará, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo.


Kleber Alexandre Balsanelli
 
« Notícia anterior
 
Próxima notícia »