Procuradoria assegura suspensão de remédios pelo SUS até que seja realizada perícia médica

Imprimir: Procuradoria assegura suspensão de remédios pelo SUS até que seja realizada perícia médica Compartilhamento: Procuradoria assegura suspensão de remédios pelo SUS até que seja realizada perícia médica Procuradoria assegura suspensão de remédios pelo SUS até que seja realizada perícia médica Procuradoria assegura suspensão de remédios pelo SUS até que seja realizada perícia médica Procuradoria assegura suspensão de remédios pelo SUS até que seja realizada perícia médica
Publicado : 10/09/2010 - Atualizado às : 15:52:20

Foto: stockxpert.com
Foto: stockxpert.com
A Advocacia-Geral da União (AGU) conseguiu, na Justiça, suspender o fornecimento de medicação para tratamento de portadora de diabetes até que se produza prova pericial confirmando a necessidade dos remédios solicitados. Segundo a decisão, deverá ser verificada, ainda, a possibilidade dos medicamentos serem substituídos, com eficácia equivalente, pelos que são fornecidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

No caso, a mãe de uma portadora de diabetes, em Santa Catarina (SC), exigia o fornecimento de determinados medicamentos para tratar a filha. As receitas médicas apresentavam indicações para remédios que não eram disponibilizados pela rede pública. No entanto, mesmo possuindo condições financeiras para custear o tratamento, conforme memorial entregue pela AGU à Justiça, ela moveu ação contra o Estado para que o SUS arcasse com os medicamentos.

A AGU, representada pela Procuradoria Seccional da União em Blumenau (PSU/BNU), ressaltou que nos exames médicos disponibilizados na ação consta que a portadora de diabetes tem convênio particular e que nas receitas e declarações médicas não há qualquer referência ao SUS. O juízo de 1ª instância determinou provisoriamente à União o custeio do tratamento.

A AGU recorreu da decisão no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4). A Advocacia-Geral se baseou na legislação para demonstrar que a União não é responsável pelo fornecimento dos remédios. Para a procuradoria, a União é gestora e financiadora do SUS, mas não executora de suas atividades, que devem ser efetivadas pelos Estados e Municípios, conforme estabelecido pela Lei nº 8.080/90.

O TRF4 determinou a reforma da decisão anterior para suspender a medicação. "Antes da concessão de eventual pedido de fornecimento de medicamentos, se faz imprescindível a realização de perícia médica, com todas as cautelas possíveis", afirmou a relatora da decisão.

PSU/BNU é uma unidade da Procuradoria-Geral da União, órgão da AGU

Ref.: Agravo de Instrumento nº 5005195-77-2010.404.0000 - TRF da 4ª Região

Thiago Calixto/Rafael Braga




 
« Notícia anterior
 
Próxima notícia »